Vivemos tempos de incerteza permanente, pautada por múltiplos fenómenos sociais, económicos e ambientais. Acresce a todo este cenário a dificuldade de entendimento de tudo quanto está a acontecer, dado a configuração destes fenómenos que se ramificam e desdobram em múltiplas camadas, relações e intervenientes. A vida tornou-se mais complexa, o que dificulta o entendimento do que passa à nossa volta e, por consequência, a definição de caminhos que resolvam os problemas que afetam a humanidade.

Por conseguinte, este curso inicia-se com uma abordagem ao tempo que vivemos, de forma a melhor se entender o que tem vindo a acontecer. De seguida será feita um abordagem às problemáticas da sustentabilidade, tendo a moda como pano de fundo, problematizando modelos de produção, distribuição e consumo, numa das indústrias mais poluentes do mundo.

Em síntese, pretende-se promover junto aos estudantes uma ampla reflexão sobre todas estas questões, tendo como pressuposto fundamental que tudo depende de todos. Ou seja, as soluções passam também pelo papel que cada um possa ter, enquanto agente ativo para a mundaça. Concomitantemente, pretende-se também entender os princípios e contextos para tomar decisões mais acertadas, formando opiniões conscientes, independentemente de sua atuação ou setor.

Em síntese, os objetivos são:

1.     Tomar consciência da complexidade dos grandes problemas, de modo a que cada um dos estudantes interiorize o seu importante papel, enquanto contributo na resolução dos problemas;

2.     Compreender os processos de produção, distribuição e consumo da moda e do respetivo desperdício que ela gera;

3.     Entender o que é a sustentabilidade na moda e as dinâmicas de um mercado mais justo;

4.     Conhecer novos caminhos para a moda, nomeadamente matérias-primas de fibras vegetais e outros olhares.


     

 

Quando a pessoa não aprende, precisamos investigar as razões que contribuem para o mau desempenho deste indivíduo, essas causas podem ser reveladas como algo passageiro dos quais adaptações ou mudanças podem minimizar significativamente ou totalmente e por isso será classificada como dificuldade.Um exemplo disto é quando vemos uma pessoa com deficiência visual se expressando através da escrita com Braile. 

Observa-se neste exemplo que um indivíduo venceu uma dificuldade através de uma adaptação.Persistentes e classificadas como transtorno são aquelas questões que envolvem incapacidade.O mau desempenho escolar sempre estará ligado a uma ou mais dificuldades de aprendizagem, que na maioria das vezes está atrelada ou se apresenta em razão de um transtorno de aprendizagem, mas nem toda a dificuldade pode ser vista como transtorno.      

Existem aquelas dificuldades que são necessidades especiais, onde adaptações irão incluir o indivíduo nas atividades para que possa aprender normalmente.


Público alvo: professores, estudantes, pais, em especial, porém o conteúdo é de fácil compreensão podendo esclarecer qualquer pessoa que se interesse em saber mais sobre este tema.


Unidades:

UNIDADE 1: Dificuldades x Transtornos.

UNIDADE 2: Compreendendo estilos de aprendizagem e necessidades especiais para incluir pessoas.

UNIDADE 3: Estudo introdutório sobre dificuldades específicas de aprendizagem: dislexia, discalculia, disgrafia, dispraxia, tdah, tea, sindrome de asperger e toc.

UNIDADE 4: A sobreposição de dificuldades específicas de aprendizagem.

Carga-horária: 90 horas

Aproveitamento mínimo: 70%

Valor da Inscrição: $36,99


 
 

Difundir conhecimento sobre à pratica clínica em psicoterapia para púberes. Tratamentos adequados à esta faixa etária, além de ampliar o acesso ao conhecimento e tratamento para pacientes, de forma democrática e acessível.


Objetivos: Esperados: Diminuir o preconceito a cerca do tema. E auxiliar profissionais nas áreas da educação, saúde e do diretos. Possibilitar pacientes e familiares um maior conhecimento sobre tratamentos e munir essas famílias com ferramentas para que combatam o preconceito com o justo, legal, democrático sobre à possibilidade de uma vida saudável para estas crianças.

Unidades:
UNIDADE 1 - Características das fazes do desenvolvimento.
UNIDADE 2 - Técnicas terapêuticas aplicadas à clínica em púberes.
UNIDADE 3 - Clínica com crianças (particularidades).
UNIDADE 4 - Psicodiagnóstico infantil.
UNIDADE 5 - Prática clínica com crianças, púberes e adolescentes.

Carga-horária: 38 horas

Púlico-alvo: Psicanalistas; Pedagogos; Juristas Parentais; Profissionais da Educação, e todo profissional que trabalhe com crianças e adolescentes. 

Valor da inscrição: $